Posts Tagged 'Discriminação'

A recente série de notícias ruins – parte 2

A cultura indígena, que o Estado e os antropólogos usam convenientemente para criar entraves para a pregação do Evangelho, se desmorona diante da imposição da ideologia do controle da natalidade e vacinas.

No final do século XIX, a moda em alguns lugares da Europa era ter, nos zoológicos, um espaço para a amostragem de uma exótica espécie: os índios.

Com o progresso da antropologia, os espaços indígenas dos zoológicos foram abolidos, para dar lugar aos zoológicos humanos em seu próprio habitat. Esqueça a antropologia guiada pelos princípios racistas e eugênicos do nazismo. A antropologia moderna avançou muito mais, distanciando-se de alguns elementos do extremismo estatal nazista (que significa nacional socialista), mas abraçando o extremismo estatal socialista, tão anticristão quanto o nazista.

O que muitos chamam hoje de cultura indígena é nada mais do que cultura estatista, ou cultura tutelada pelo Estado, onde os índios, por determinação dos governantes e dos caprichos de suas leis, enfrentam grandes dificuldades para ter acesso ao Evangelho de Jesus Cristo, mas têm enorme facilidade de acesso aos métodos de controle da natalidade e vacinações, imponentes símbolos modernos da intrusão estatal na vida das pessoas.

A cultura indígena, que o Estado e os antropólogos usam convenientemente para criar entraves para a pregação do Evangelho, se desmorona diante da imposição da ideologia do controle da natalidade e vacinas. Através de uma engenhosa intervenção estatal, as empresas farmacêuticas e sua ideologia de ganancia têm uma liberdade de penetração em tribos indígenas que nenhum missionário cristão ousaria sonhar.”

Tinha de ser. Tinha de ser. Tinha de ser. TINHA DE SER A TURMA DO VILÓSOFO.

A série de bobagens com interpretações francamente forçadas e uma completa idiotia (do grego idios – fechado em si mesmo) me deixa até meio assim de criticar esse treco. Por onde eu começo?

Como estou sem tempo, vou deixar vocês só com a mais divertida:

1) Nazismo = nacional socialismo

2) Hmm… socialismo…

3) Logo, nazismo = socialismo.

4) Ora, socialismo = esquerda.

5) Logo, nazismo = esquerda.

Q.E.D.

TAM apresenta comportamento discriminatório contra passageira com doença rara

http://www.sbt.com.br/jornalismo/noticias/?c=4868

Os pretextos alegados mal disfarçam o mais puro preconceito. A alegação de que o sugador de saliva “constrangeria os outros passageiros” é pura projeção freudiana. Se o sugador constrage tanto assim os passageiros, então todo e qualquer bebê e criança deve ser proibido de viajar, pois ambos podem ser profundamente irritantes e até perigosos.

A primeira desculpa, a de que “não havia tomada no avião”, já mostra má vontade. Não é a pessoa com deficiência que precisa se adaptar. É a sociedade, isto é, cada um de nós que precisamos nos adaptar. O tal gerador devia era ter sido fornecido pela comapanhia.

A cereja do bolo é o descumprimento da decisão judicial. Quer dizer, a TAM mostra tanto nojo e repúdio às pessoas com doenças raras que prefere sofrer os impactos financeiros e publicitários de sustentar a recusa a, simplesmente, fazer o que devia ter feito desde o começo.

Afirmo hipostaticamente “a TAM” porque descumpir uma decisão judicial é algo muito ponderado. Nenhum funcionário, por suicida que seja, se arriscaria a fazer isso sozinho. A responsabilidade que ele, presentando a empresa, cria para ela é grande demais. Provavelmente, a funcionária que “foi parar na delegacia” devia ter algum tipo de cobertura superior. O que mostra que, possivelmente, deve ser um “valor institucional” da TAM discriminar pessoas.

É triste que vejamos mais uma manifestação da onda de fascismo que ronda o mundo. “Fascismo” aqui entendido genérica e algo grosseiramente como “obliteração do outro”.

Em tempo: quem quiser mais informações sobre a esclerose lateral amiotrófica pode consultar o site da ABrELA.


Últimas piadas

Calendário gregoriano

June 2017
M T W T F S S
« Mar    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Almas perdidas

  • 9,910 almas